segunda-feira, 27 de abril de 2015

Prevenção de lacerações no parto: Massagem perineal!

Hoje vamos postar uma matéria muito interessante que saiu no Núcleo Bem Nascer e de extrema importância. O texto é um pouco extenso mas vale a pena ler, tem dicas de como realizar a massagem perineal e assim poder evitar as desagradáveis lacerações assim como a episiotomia (corte feito na hora do parto para saída do bebê).

Vamos lá então:

"A massagem no períneo no período pré-natal tem-se mostrado eficaz na prevenção da necessidade da episiotomia e na diminuição das lacerações que a mulher pode ter durante o parto.
Essa técnica é usada para ajudar no alongamento/flexibilidade e preparar a pele do períneo (parte de pele, músculos etc. entre a vagina e o ânus) para o parto.
Essa massagem não vai apenas preparar o tecido do seu corpo, mas vai também permitir que você conheça e aprenda sobre as sensações do parto e como controlar esses poderosos músculos. Este conhecimento a auxiliará ao preparar-se para dar à luz o seu bebé. O conhecimento do que você sente nessa região do corpo vai ajudá-la a manter-se relaxada e a relaxar o períneo no parto e também durante outros exames vaginais que tenha que fazer em sua vida.
Massagem perineal para prevenção de lacerações no parto
 INSTRUÇÕES:
- Você deve iniciar a massagem perineal com aproximadamente 34 semanas de gestação. Massageie todos os dias por 5 a 10 minutos.
- Encontre um lugar onde se possa sentar e estar sozinha, ou com seu parceiro, ininterruptamente.
- Tente ver seu períneo com ajuda de um espelho, note como ele é. Nem sempre será necessário um espelho para essa tarefa!
- Pode usar compressas com toalhas mornas no períneo por 10 minutos, ou tomar um banho morno (de banheira, assento, ou chuveiro, em último caso), caso precise relaxar.
- Lave as suas mãos e peça ao seu companheiro para fazê-lo também, caso ele a ajude nas massagens.
- Lubrifique seus dedos polegares e o períneo. Você pode usar muitos tipos de lubrificantes: Gel Lubrificante Íntimo (encontrado nos hipermercados e farmácias), KY Gel®, óleo de vitamina E, óleo vegetal puro, óleo de semente de uva.
- Coloque seus dedos polegares um pouco dentro de sua vagina, empurre-os para baixo e pressione para os lados. Deve sentir um leve estiramento, formigamento, ou uma leve queimação, mas nada que seja dolorido. Mantenha esse movimento por 2 minutos ou até que região fique levemente adormecida.
- Se sofreu uma episiotomia ou lacerações prévias, preste especial atenção ao tecido de cicatrização que, geralmente, não é tão elástico e é onde a massagem deve ser feita mais intensamente, com cuidado.
- Massageie em volta e por dentro da região mais externa da vagina e seus tecidos, onde ela se abre, e mantenha sempre a lubrificação.
- Use seus polegares para puxar um pouco os tecidos, forçando-os a abrirem-se, imagine como seria se a cabeça do seu bebé estivesse fazendo esse movimento na hora do parto.
- Se seu parceiro estiver fazendo a massagem, pode ser muito útil que ele use os polegares. A sensação pode ser mais bem percebida por você, mas não deixe de guiá-lo com suas sensações para que ele saiba qual a pressão que deve utilizar. Nesta massagem, quando ela está sendo feita pelas primeiras vezes, é comum que seja possível usar somente um dedo, até que a musculatura seja trabalhada e possa ser estendida.
 ATENÇÃO:
1. Evite mexer no ou abrir o orifício da uretra (logo acima da vagina) para evitar infecções urinárias.
2. Não faça massagens no períneo se você tiver lesões ativas de herpes (isso pode causar o aumento da área das lesões).
3. Pode começar essas massagens em torno da 34a semana de gravidez. Se já passou da 34a semana e ainda não começou, não desista! A massagem pode trazer-lhe benefícios ainda assim. Pode fazê-la pelo menos uma vez por dia.
4. Lembre-se que a massagem sozinha não vai proteger seu períneo, mas ela é parte de um grande esquema. Escolher uma posição vertical para parir (de cócoras, de joelhos, sentada etc.) favorece a distribuição de pressão no períneo. Se escolher parir deitada de lado, isso também reduz muito a pressão no períneo. Deitada de costas, totalmente na horizontal, é a posição para parir em que há mais chances de se provocar lacerações e necessidade de episiotomia."
A Fisioterapia Obstétrica/pélvica te ajuda a como realizar a massagem perineal e ensinar para o parto e o pós parto. 

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Dificuldade na relação sexual? Vaginismo pode ser uma das causas.



O Vaginismo é um tipo de dor sexual comum e também é a principal causa de casamentos não consumados (sem sexo). Ocorre uma contração incontrolável do assoalho pélvico causada por dor e medo e que impede a penetração. As causas podem ser diversas e estão ligadas a formação sexual, educação, moral, religião, histórias de abuso etc.
Cinco em cada 100 mulheres sofrem algum grau de vaginismo. 

Resultado de imagem para vaginismo


A busca por esse assunto tem aumentado e atualmente as mulheres tem compartilhado suas experiências de tratamento e cura  em grupos no Whatsapp e facebook.

Mulheres o Vaginismo tem tratamento!

Procure um profissional especialista.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Xi Escapou: perda de urina não se limita a sexo e idade

A perda de urina ou perder xixi de forma involuntária seja ela uma gotinha ou ao ponto de molhar a roupa é denominado Incontinência Urinária. Ela não afeta só idosos e muito menos é normal na velhice. Ela também afeta mulheres, homens e crianças. O problema afeta aproximadamente 10 milhões de brasileiros.
O problema é sério e afeta a qualidade de vida do ser humano, mas infelizmente só procuram alguma forma de tratamento tardiamente, por isso foi criada uma campanha pelo instituto Lado a Lado o "Xi Escapou" um programa de conscientização sobre incontinência urinária em parceria com a BigFral.
Fonte: www.xiescapou.com.br / Campanha do Instituto Lado a Lado peda vida.
Nós apoiamos a campanha, pois mulheres cada vez mais novas e até mesmo sem terem passado por uma gestação ou ter alguém na família com o problema, aparecem com a queixa "ih perdi xixi!" e que foi se agravando com o passar dos meses.
Incontinência Urinária ou perda de urina tem solução, TEM TRATAMENTO. Converse com um médico urologista e/ou um fisioterapeuta uroginecológico/pélvico.
Prevenção ainda é o melhor remédio. Não queira fazer parte desta estatística.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Feliz dia do Obstetra!



Mesmo que um dia atrasado, queremos parabenizar nossos profissionais que cuidam tão bem desse período de grande importância na vida da mulher e do casal!


quinta-feira, 9 de abril de 2015

Dia Mundial de Combate ao Câncer - 08/04

A incidência da doença tem aumentado a cada ano. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2030 pode-se esperar 27 milhões de casos novos de câncer, 17 milhões de mortes por câncer e 75 milhões de pessoas vivas com câncer.

As principais causas são:



Segundo Dr. Amândio Soares, médico oncologista da Oncomed BH, existem duas formas de prevenção da doença: prevenção primária e secundária. “A primeira baseia-se na mudança dos hábitos de cada indivíduo, como a redução dos fatores ambientais, que influenciam na causa de uma determinada doença”, explica. O especialista da Oncomed lembra que uma pequena parcela dos tumores malignos são considerados hereditários (até 10%). A maioria está relacionada à exposição de fatores ambientais (tabagismo, hábitos alimentares, infecções, exposição solar etc.). “A prevenção secundária consiste no diagnóstico precoce, já que quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, mais chances o paciente tem de cura”, completa o médico.

Fonte: Primeiraedição.com.br




quinta-feira, 2 de abril de 2015

5 Dicas para prevenir a Incontinência Urinária


                                            Resultado de imagem para incontinencia urinaria

(1).Evitar o ganho de peso em excesso, para não pressionar e sobrecarregar a região do assoalho pélvico;
(2).Procurar orientação de um fisioterapeuta especializado em assoalho pélvico antes de iniciar esporte ou atividade física de impacto;
(3).Não exagerar no peso de determinados tipos de exercício na academia, como leg press, agachamento e abdominal com grande número de repetições e inclinação;
(4).Antes de engravidar, realizar treinamento perineal com fisioterapeuta, com a finalidade de prevenir possíveis lesões no parto e ajudar na recuperação após dar à luz;
(5).Mulheres com tosse crônica devem deixar de fumar, evitando chance de descida do útero e da bexiga.
Fonte:  Centro de Controle dos Distúrbios Urinários e Fecais da unidade Itaim do Hospital São Luiz (Control), dra. Ivani Kehdi

sexta-feira, 27 de março de 2015

Perda de XIXI na Infância

Na maioria dos casos a perda de xixi é o resultado de uma combinação de fatores, como o desenvolvimento físico mais lento, um excesso de produção de xixi durante a noite, uma falta de capacidade para reconhecer que a bexiga está cheia durante o sono, contração involuntária da bexiga, herança genética e em alguns casos, ansiedade e traumas em casa ou na escola.
A Enurese Noturna mais conhecida como xixi na cama, é a forma mais comum de perda urinária infantil, enquanto que a perda diurna afeta apenas 2-4% das crianças entre os 5 e 7 anos.




Fique Atento aos sinais!

  • Verifique se a criança urina, em média, de três em três horas - de cinco a sete vezes por dia.
  • Repare se ela segura por muito tempo a urina ou se fica se contorcendo e colocando as mãos na genitália quando tem vontade de fazer xixi.
  • Fique de olho em que situações ela molha a roupa ou o pijama.
  • Veja qual a posição em que ela se senta no vaso (as meninas que se afundam na patente, por exemplo, contraem demais a barriga e não esvaziam a bexiga direito).
  • Apure se a criança vai ao banheiro na escola e a incentive a fazer xixi fora de casa - a timidez é inimiga da bexiga.
  • Observe se o jato de urina é fraco ou forte e se há algum incômodo para fazer xixi.
  • Avalie o comportamento do seu filho(a): ele é ansioso? É hiperativo? Passou por algum estresse intenso?

Identifique o problema para prevenir complicações, como infecções urinárias e danos nos rins


Lembrem-se pais ou responsáveis! Cuidem desse assunto com amor, calma e procure ajuda de um profissional especializado